0090
< >
Archive.org    Blog    Twitter    CEW    Colônia Santo Ângelo    Linhagens    Links    Fale Conosco
Áudio 0090
Autor: William Werlang
Locução: Janice Hermes
              As riquezas minerais do sul do Brasil

    
- O meu irmão Barthold Gerdau, que permaneceu morando na Alemanha, trabalha como engenheiro, técnico em construção de portos e equipamentos hidráulicos de navegação. Em Eston, na Inglaterra, as instalações de alto forno e uma aciaria Bess estão sendo ampliadas, sendo uma das maiores da Inglaterra. Barthold elaborou as instalações hidráulicas e colaborou nos primeiros trabalhos práticos da usina recém instalada, fato para ele muito interessante, uma vez que nessa usina efetuaram-se as primeiras experiências para produzir aço a ser usado nos trilhos das estradas de ferro, diz João Gerdau ao seu amigo Pastor Tüsmann.

    - Nós dois mantemos contato através de cartas e o Barthold insiste que nós devemos iniciar as experiências do Processo Bessemer no interior do Brasil, aqui na minha Fundição na Colônia Santo Ângelo, mesmo com todas as dificuldades em obter os equipamentos e o material necessário para isso.
     - Ele afirmou em uma carta, que deveríamos soprar o ferro fundido no conversor bessemer, usando minérios com elevado teor de fósforo, neutralizado com a adição de cal. O Brasil, o dia que se descobrirem às jazidas minerais, será uma potência na produção do ferro e do aço, afirma João Gerdau.

     - Uma das coisas que mais me fascina no Brasil, são as riquezas ainda por descobrir. Por isso Pastor Tüsmann, eu tenho um grande amigo chamado Carlos Bohrer, que trabalha para mim como Steinsucher. Bohrer está procurando em toda região pedras preciosas, diamantes, turmalinas e até mesmo jazidas de ferro. Ele me afirmou que nos Campos de Cima da Serra de Soledade, é a região onde existem os maiores indícios de grandes depósitos de pedras preciosas ainda inexplorados. Minha fundição fica ao da Fundição.

    - Mas o Carlos Bohrer é do lote ao lado da Comunidade Protestante, lote número 17, diz o Pastor Tüsmann. Conheço muito bem, diz. Sei que chegou aqui em maio de 1859, cerca de 10 anos antes do Senhor João Gerdau.

    - Eu sei disso, afirmou João Gerdau. Todos estes os que saíram de Idar-Oberstein, do Grão Ducado de Oldenburg, sabem trabalhar com pedras preciosas. Suas passagens foram pagas pelo governo do Principado com a condição, de quando encontrassem pedras preciosas comunicassem ao governo a existência das jazidas no sul do Brasil. Devem também exporta-las.

    Carlos Bohrer é um especialista em encontrar pedras preciosas. Ele é um homem com cerca de 60 anos, mas com uma grande experiência de vida e inclusive em mineração e lapidação de pedras preciosas, como todos que emigraram do Principado de Birkenfeld.
Copyright © 2000-2016 by Editora Werlang   •   All Rights reserved   •   www.werlang.de - www.coloniasantoangelo.com.br
contador de visitas
In Hoc Signo Vinces!