Die Kolonie Santo Ângelo Zeitung
Copyright © 2000-2016 by Editora Werlang   •   All Rights reserved   •   www.werlang.de - www.coloniasantoangelo.com.br
Autor: William Werlang
Locução: Janice Hermes
O Jornal da Colônia Santo Ângelo
0077
< >
Archive.org    Blog    Twitter    CEW    Colônia Santo Ângelo    Linhagens    Links    Fale Conosco
Áudio 0077
   A viagem de Rio Grande até a Colônia Santo Ângelo

   
Encerrando a conversa com Augusto Witt, João Gerdau afirma que é chegada a hora de seguir para a Colônia Santo Ângelo. 

    Amanhã de madrugada iremos num vapor até Porto Alegre. Dali seguiremos num navio fluvial até o Porto de Cachoeira do Sul e a sua parada final será na Colônia Santo Ângelo. Os dois amigos se despedem amigavelmente e cada um segue o seu destino.

    No retorno ao Hotel, João Gerdau avisa a Alwine que era chegado o momento de seguir o destino para a Colônia Santo Ângelo. Terminados todos os preparativos, ordenam que os empregados despachem suas bagagens até o Porto.
     Na manhã seguinte a família Gerdau seguiu viagem até Porto Alegre. Ali permanecem durante uma noite e imediatamente no dia seguinte muito cedo seguem caminho até o porto fluvial de Cachoeira do Sul. Era tarde quando estacionam no Porto de Cachoeira do Sul. Ali permaneceram mais uma noite na casa de amigos, antes de chegarem na Colônia Santo Ângelo.

    - O mais importante - dizia João Gerdau a sua esposa - é que no início desta década de 1870, as Companhias de Navegação que navegam o rio Jacuí, passaram a disponibilizar vapores fluviais muito rápidos. Antigamente necessitávamos de vários dias para realizar uma viagem como esta.

    No dia seguinte, no meio da tarde finalmente chegam ao seu destino final, na costa do rio Jacuí, no Porto Agudo. Amigos e conhecidos aguardavam ansiosamente, a chegada do jovem casal. Gerdau planejou toda a viagem e numa carta indicou aos seus empregados a data exata que alcançariam o porto.

    Numa pequena charrete, o casal foi conduzido até a nova residência. Alwine se mostrou muito impressionada com a vastidão da mata, as histórias dos animais desconhecidos, da distância dos grandes centros.

    Os empregados instalam as bagagens do casal e como com o início da noite, pretendiam descansar da penosa viagem até este local. Ao abrir a porta Alwine sente o cheiro e o ambiente de uma residência novinha em folha. Entretanto, havia muito ainda por fazer na casa e Alwine com seus dons haveria de transformá-la em uma típica residência hamburguesa em plena América do Sul.
In Hoc Signo Vinces!
contador de visitas