Die Kolonie Santo Ângelo Zeitung
Copyright © 2000-2016 by Editora Werlang   •   All Rights reserved   •   www.werlang.de - www.coloniasantoangelo.com.br
Autor: William Werlang
Locução: Janice Hermes
O Jornal da Colônia Santo Ângelo
0074
< >
Archive.org   Blog    Twitter    CEW    Colônia Santo Ângelo    Linhagens    Links    Fale Conosco
Áudio 0074
          
                   
O fim do Reino de Hanôver

   
No reinado de Vitória, Hanôver tornou-se independente, em virtude da lei sálica, segundo a qual o trono não podia ser ocupado por uma mulher. Foi coroado então como rei de Hanôver o quinto filho de Jorge III, Ernesto Augusto, duque de Cumberland, que reinou até 1866, quando Hanôver foi anexado ao Reino da Prússia.

    A partir desta data, o território do Hanôver passou a formar uma Província do Reino da Prússia e somente em 1871, com a fundação do Império Alemão, foi que passou a fazer parte da Alemanha moderna.

    - Observem, completava João Gerdau - os habitantes do Hanôver foram até 1866, súditos da coroa inglesa.
    E repetiu - Membros da família Gerdau que moravam em Neuenfelde, viviam numa província aliada da Inglaterra, embora tivessem sangue alemão. É o caso da minha esposa Alwine Maria Sophia Gerdau e dos seus pais.

    E o pior o dizia, é que o Reino do Hanôver lutou ao lado da Áustria na guerra contra o Reino da Prússia e 1866. - E como se sabe, saíram desta luta completamente derrotados. O governo de então, enviou milhares de soldados para lutarem nesta guerra. No fim do conflito o Rei e os seus súditos tiveram que retornar para a Inglaterra.

    Entende agora, o motivo de Otto Gerdau ter ido para os Estados Unidos, antiga colônia inglesa independente, mas que mantém estreitos laços diplomáticos com a Inglaterra. O outro irmão - completava João Gerdau - Preferiu ir para a África do Sul, uma rica colônia inglesa no continente negro e que possui uma grande comunidade européia. - E o Brasil, onde resido - é o maior aliado da Inglaterra na América do Sul.

    Meu avô - Heinrich Kaspar Gerdau - sempre falava para nós, como tinha sido difícil o período da ocupação francesa de Hamburgo, antes da vitória prussiana, russa e inglesa sobre Napoleão Bonaparte.

    João Gerdau recordava que ainda em 1794 os revolucionários franceses e as grandes potências européias estavam envolvidos em um grande conflito na Bélgica e na região entre os rios Maas e o Reno. Após a campanha, o território permaneceu sob domínio francês durante vinte anos e desde 1801, com a Paz de Lunéville, passou legalmente para a França, de acordo com o direito internacional. Em 1803 ocuparam a região de Hamburgo e a transformaram numa cidade tipicamente francesa. A derrota de Napoleão deu-se primeiro em 1814 e após o fracassado Governo dos cem dias de 1815, a França foi definitivamente derrotada em Waterloo. O Congresso de Viena entregou Hanôver para a administração inglesa.
In Hoc Signo Vinces!
contador de visitas