Die Kolonie Santo Ângelo Zeitung
Copyright © 2000-2016 by Editora Werlang   •   All Rights reserved   •   www.werlang.de - www.coloniasantoangelo.com.br
Autor: William Werlang
Locução: Janice Hermes
O Jornal da Colônia Santo Ângelo
0064
< >
Archive.org    Blog    Twitter    CEW    Colônia Santo Ângelo    Linhagens    Links    Fale Conosco
Áudio 0064
                         A Saga da Família Gerdau VII
                      
                                  Um segredo em família
           

    O segredo Gerdau, como era comentado há dois séculos na família, vinha da sua entrega total ao Senhor Deus. Gerações inteiras cultuaram com intensidade o amor ao Verdadeiro e Único Deus.

    Até o século XIV, a família como um todo professava o judaísmo. Com o fortalecimento do catolicismo nas cidades hanseáticas, todos se viram obrigados a se converterem ao cristianismo. Entretanto, as marcas do judaísmo milenar iriam persistir.

   No século XVI o movimento protestante assume no lugar do catolicismo. Igrejas católicas milenares foram passadas para as mãos dos protestantes. Assim, mais uma vez, a família Gerdau se converteu ao movimento religioso hegemônico. Não havia escolha.  .
    - Este era o nosso destino e assim foi determinado pela mão de nosso criador maior - diziam os Gerdau. O protestantismo por sua vez, teria um caráter tão marcante quanto o antigo judaísmo dos seus ancestrais. Os ensinamentos do reformador Martinho Lutero foram absorvidos como verdades reveladas diretamente pelo Senhor Deus a um ser humano. Este homem estaria na posição de Abel, o preferido, na mesma situação que Noé e mais tarde o seu descendente Jesus. Pela sua fé, pelas bênçãos e pelas realizações materiais, João Gerdau estava na mesma posição de Abel, e era um homem escolhido.

    Lutero ensinava que para ser salvo, era necessário saber ler e interpretar - as Sagradas Escrituras. O homem se salvaria pela sua fé e não pela vontade de um sacerdote ou por alguma indicação exterior. Desta forma e por causa de uma fé extremada, praticamente todos os membros da família Gerdau, desde o século XVI se caracterizavam todos por serem alfabetizados, de alguma forma ou outra. Assim, com esse mesmo espírito, Alwine iria conduzir a educação dos seus filhos nascidos na década de 1880 na Colônia Santo Ângelo.

    Educação, formação, e cultura - nas melhores escolas existentes. Como o sistema de ensino ainda estava em desenvolvimento no Brasil, Alwine e João Gerdau decidiram encaminhar os seus filhos em escola técnicas da Alemanha. Desta forma estava se dando continuidade à mesma tradição que a família havia iniciado na Europa com relação à primazia da formação cultural dos descendentes.

    Em Neuenfelde os Gerdau tiveram um papel de destaque na construção da Igreja de St. Pankratius. Desde 1684 membros da família foram sepultados no Cemitério Evangélico de Neuenfelde. Na realidade a linhagem Gerdau aparece pela primeira vez em Hamburgo, por volta de 1600, quando se instaram também em Altona e Neuenfelde.
In Hoc Signo Vinces!
contador de visitas