Die Kolonie Santo Ângelo Zeitung
Copyright © 2000-2016 by Editora Werlang   •   All Rights reserved   •   www.werlang.de - www.coloniasantoangelo.com.br
Autor: William Werlang
Locução: Janice Hermes
O Jornal da Colônia Santo Ângelo
0057
< >
Archive.org    Blog   CEW   Twitter   Colônia Santo Ângelo    Linhagens    Links    Fale Conosco
Áudio 0057
Centenário de lançamento da Pedra Fundamental da Igreja Evangélica de Agudo . 1907 - 2007

    Entre tantas datas comemorativas na Colônia Santo Ângelo-Agudo neste ano de 2007, merece destaque o Jubileu do Centenário de lançamento da pedra fundamental da Igreja Evangélica de Agudo ocorrido no último dia dois de março.

    O Pastor Richrad Rudolf Brauer em seu livro “Registros Históricos de Agudo” (p. 20), nos informa que “em 2 de março de 1907 foi colocada a pedra fundamental sob grande comparecimento popular”.

    Sobre o mesmo assunto, o livro “75 anos de Germanidade em Santo Ângelo-Agudo” (p. 109), cita que no dia 2 de março de 1907 “realizou-se a colocação da pedra fundamental da Igreja Evangélica de Agudo em ato solene, com grande participação da comunidade.
    As associações de cantores Sängerlust e Hoffnung, a Sociedade Escolar de Agudo, com suas bandas, e um grande número de colonos agudenses, também cidadãos católicos, participaram da solenidade, na qual, entre as cerimônias usuais, foram depositadas na pedra fundamental de mais de 1 m³, no canto direito da entrada da torre, moedas, selos, jornais e documentos num recipiente selado de vidro.“

    Em 11 de julho de 1903 a Comunidade aprovou por 54 contra 5 votos a construção da nova Igreja. Em 5 de setembro foram apresentados dois projetos de construção, sendo um de Germano Hentschke e o outro de Emilio Hübner. O do Senhor Germano Hentschke foi aceito. E na Assembléia Geral de 19 de agosto de 1903 foi aprovado que ela seria construída nas terras que Carlos Klüsener doou para este fim.

    Carlos Klüsener (1872 - 1918), o doador do chamado Morro da Igreja, era casado com Bertha Klüsener, nascida Streck, tendo como filhos: Laura, Adele, Max, Rosa, Albert, Franz e Clara. É interessante observar que na década de 1940, Clara Klüsener Berger e o seu marido Emilio Arthur Berger, construíram uma ampla residência defronte da Igreja Evangélica de Agudo, na atual rua Rolf Pachaly. 

    Em 7 de maio de 1912 foram examinados o altar, o púlpito e a sacristia da Igreja velha para verificar o seu estado de aproveitamento e foram colocados na nova Igreja. Antes do dia 1° de junho de 1912 o Pastor Schreiner realizou o primeiro culto na nova Casa de Deus. No inverno de 1913 entrou em licença, cujo pedido já havia formulado em 27 de janeiro de 1912, após nove anos de serviços prestados a Comunidade de Agudo. Como substituto na vaga, surgiu um Pastor de nome Johannes Krajnovic procedente da parte eslava da Europa, que foi pela primeira vez citado em 2 de setembro de 1913.
In Hoc Signo Vinces!
contador de visitas