Die Kolonie Santo Ângelo Zeitung
Copyright © 2000-2016 by Editora Werlang   •   All Rights reserved   •   www.werlang.de - www.coloniasantoangelo.com.br
Autor: William Werlang
Locução: Janice Hermes
O Jornal da Colônia Santo Ângelo
Membros da Família Fiss da Colônia Santo Ângelo
0047
< >
Archive.org    Blog    Twitter    CEW    Colônia Santo Ângelo    Linhagens    Links    Fale Conosco
Áudio 0047
                       O imigrante Frederico Treptow

    Frederico Treptow havia durante muitos e muitos anos trabalhado ativamente na lavoura em seu lote colonial. Em 1860 já havia conseguido derrubar a mata, com a ajuda de vários vizinhos seus entre eles Augusto Pötter.

    Treptow havia plantado feijão, milho, fumo, trigo, árvores frutíferas e vários tipos de leguminosas, numa horta onde retirava sua alimentação predileta. Construiu uma pequena cabana onde colocava sobre uma chapa de fogão suas pequenas panelinhas de ferro fundido, talheres rústicos enormes, e num canto existia um tramado de paus e cipós onde colocava as suas roupas que ficavam no fim do dia terrivelmente sujas e estava sempre com as calças furadas e as camisas por costurar.  
Picada Morro Pelado, Colônia Santo Ângelo, atual Avenida Concórdia em Agudo. O lote colonial número 16 era de propriedade da Comunidade Evangélica e o 15 de Frederico Treptow.
    No período das chuvas a turma toda se reunia na propriedade do Augusto Pötter que havia construído um moinho onde podiam obter a farinha para obter o pão de farinha de trigo.

    O amigo Luiz Schwartz sempre acompanhava ao pequeno Fritz, como era chamado. Augusto havia sido instalado em 1858, na Picada Morro Pelado, lote número 18.

    Frederico, você precisa é de uma boa esposa para lavar estas suas roupas e para ter uma companheira.
Tenho muito tempo para escolher - responde Fritz - não quero me deixar levar pelo medo da solidão simplesmente para casar com a primeira que aparece. O grupo todo comparecia com outros patrícios de outras picadas para rezar, conversar e se ajudarem mutuamente.

    Naquele tempo, a união entre os colonos era algo digno de admiração, pois era a única forma de vencerem a dura vida na colônia.
In Hoc Signo Vinces!
contador de visitas