0015
< >
Archive.org    Blog    Twitter    Coleção Editora Werlang    KSA    Linhagens    Links    Fale Conosco
Áudio 0015
Autor: William Werlang
Locução: Janice Hermes
      A Chegada ao Cerro Chato (V)

     Frederico Weise, natural de Meiningen, Saxônia, foi um bravo pioneiro que deixou no Brasil uma descendência rica. Embarcou na época pensando em fazer fortuna no Brasil, na condição de marceneiro especializado em tornaria e fabricação de móveis finos. Pretendia atender aos latifundiários com os seus casarões nos arredores da vila de Cachoeira.

    Os 46 pioneiros deixaram rio abaixo todas as lembranças do medo da noite, das andanças pelas praças de Rio Grande e Porto Alegre. A chuva voltava a cair e na embarcação todos se comprimiam debaixo de um teto de madeira onde se misturavam toda aquela gente, espalhados em poucos metros de largura, faltando espaço para dormir e fazer todas as suas necessidades.

      No dia 28 de outubro, finalmente, alcançaram o porto de Cachoeira (do Sul). Ali desembarcaram e perambularam pelas suas ruelas. Presenciaram uma cena horrível. Um enforcamento de um escravo negro fugitivo e que não foi perdoado pelo seu senhor. O fato perturbou muito aquela pobre gente. Ficaram hospedados durante dois dias em horríveis galpões, local conhecido como "depósito de imigrantes", onde puderam provar pela primeira vez "charque, arroz, feijão", o tradicional prato da cozinha brasileira.

    No final do mês de outubro de 1857, decidiram que sairiam bem cedo no dia 1° de novembro de 1857, para alcançar o referido "Porto" da futura Colônia Santo Ângelo, onde desembarcariam. Subiu no vapor um prático que conhecia muito bem toda a região.

    Agora sim o coração daquela gente saltitava de pavor e de alegria ao mesmo tempo. Muitos pediram para seguir a pé, mas não foi permitido pela Comissão de Instalação que os acompanhava até a Colônia. Entre eles estava o intérprete geral da colonização que fora designado pelo Presidente para acompanhar o grupo até a instalação na Colônia. Seu nome era Carlos Jansen e não parava de falar nas maravilhas das terras brasileiras. Os colonos perguntaram se ele conhecia a região da Colônia e ele disse que não havia tido aquela felicidade.
  
Copyright © 2000-2016 by Editora Werlang   •   All Rights reserved   •   www.werlang.de   www.editorawerlang.com.br
In Hoc Signo Vinces!
contador de visitas